Mulheres na Política estreia com Isa Penna

Mulheres na Política com Isa Penna

A série Mulheres na Política estreia com a campanha #VoteEmMulher – feminista, é claro. Porque é simples: precisamos ocupar os espaços do poder público e ter a representatividade da maioria da população brasileira. Precisamos de mulheres na política! Em 2016, teremos a chance de eleger mulheres feministas nas eleições municipais para o cargo na Prefeitura e na Câmara dos Vereadores. Na entrevista de estreia, a pré-candidata (agora candidata) Isa Penna (PSOL-SP).

Conheci Isa Penna em uma plenária do PSOL na Câmara dos Vereadores de São Paulo, em 2015. Ao circular por aquele ambiente muito particular, próprio de um embate interno de um partido político, me chamou a atenção a maneira como falava ao microfone. Ela parecia muito jovem, praticamente uma secundarista, mas tinha uma voz de trovão – não pelo tom de sua voz, mais agudo, mas pelo conteúdo do que dizia. Muito à vontade no lugar que ocupava, sua fala ecoava naquele espaço uma indignação profunda com qualquer comprometimento que prejudicasse a população trabalhadora. “[Quero] estimular as pessoas, especialmente as mulheres, a se organizem para ocupar a política e construir uma sociedade igualitária e livre de opressões”, já dizia seu primeiro manifesto como pré-candidata a vereadora da cidade de São Paulo.

Mulheres devem ocupar a política

Em março deste 2016, ela fez um dos primeiros encontros para o lançamento do movimento #SPPrasMinas, uma campanha para discutir na vida real como fazer São Paulo uma cidade melhor “pras minas”. Sempre rodeada de diversas mulheres representantes de setores importantes da sociedade, Isa mostrava sua vontade permanente de ouvir, conversar e, sobretudo, trocar ideias.

Já em sua segunda disputa a cargo público – em 2014, foi candidata a deputada estadual pelo PSOL – agora, aos 25 anos, é um dos nomes de destaque do partido para ocupar uma vaga na Câmara dos Vereadores de São Paulo. Um de seus principais desejos é trazer as mulheres para perto da política para que sejam protagonistas, para que sejam as personagens principais de uma sociedade que negligencia continuamente o papel da mulher.

Na entrevista para a série Mulheres na Política, pedimos que ela destacasse uma única proposta para a cidade: “Em uma sociedade machista como a nossa, a mulher que trabalha fora tem ainda de dar conta dos afazeres da casa. A essas mulheres, sobretudo as periféricas, falta tempo! Quero criar lavanderias e restaurantes públicos pela cidade, para que essas mulheres possam ter um pouco mais de tempo livre.”

Inscreva-se no canal do SomosTodosFeministas no YouTube. ;)

{Por Evelin Fomin}