Mulheres na Política com Carla Carvalho

Mulheres na Política com Carla Carvalho

#VoteEmMulher (feminista!) é uma campanha da série Mulheres na Política. Porque é simples: precisamos ocupar os espaços do poder público e ter a representatividade da maioria da população brasileira. Precisamos de mulheres na política! Em 2016, teremos a chance de eleger mulheres feministas nas eleições municipais para o cargo na Prefeitura e na Câmara dos Vereadores. A terceira entrevistada da série é a candidata Carla Carvalho (PSOL-SP).

Jovem, antenada, DJ e colecionadora de discos. Mas, sobretudo, uma mulher sábia: Carla Carvalho está rodeada de mulheres mais velhas, politizadas, feministas históricas e que viveram na pele os horrores da Ditadura Militar. Ter mentoras deste quilate é para poucas, mas, também é para quem decide por isso, especialmente em uma sociedade que descarta e maltrata sua população mais velha. Integrantes e fundadoras do movimento feminista #partidA, tais mulheres souberam como poucas se misturar a mulheres jovens e criar uma campanha descontraída, embora consistente e cheia de personalidade.

É hora de virar o disco

Grande lutadora pela educação pública, Carla fez sua trajetória política a partir de sua condição como professora do ensino infantil. Quando percebeu que queria avançar e ampliar sua atuação como cidadã engajada, formou-se gestora pública pela USP sem abandonar os pequenos das escolas públicas. Esteve presente em muitas mobilizações a favor da educação laica e contra o fundamentalismo religioso ao lado do mandato de Toninho Vespoli do PSOL na Câmara dos Vereadores de São Paulo. Tornar-se candidata pela #partidA, que foi acolhida pelo PSOL, foi um caminho natural.

Sensível à cena cultural da cidade, Carla também é DJ. Apesar do pai e irmão músicos, seu envolvimento se deu através dos discos de vinil, que coleciona. “É hora de virar o disco” se tornou o bordão de sua campanha: ao lado de outras candidatas feministas, quer ocupar a Câmara de Vereadores de São Paulo e fazer uma política arejada, diferente, criativa. Uma política “lado B”, ela costuma dizer.

Na entrevista para a série Mulheres na Política, pedimos que ela destacasse uma única proposta para a cidade: “Compartilhar as decisões e o poder seria uma das principais frentes. O principal da nossa campanha (…) é ouvir as pessoas pra construir essas propostas. E como a gente faria isso? Aí, sim, seria nossa proposta concreta, que é ampliar ao máximo os espaços de participação política dessas pessoas e oferecer mecanismos de organização política. É desenvolver maneiras para que os órgãos municipais possam ser espaços de organização política daqueles que os frequentam, que são os cidadãos e cidadãs da cidade de São Paulo.”

Inscreva-se no canal do SomosTodosFeministas no YouTube. ;)

{Por Evelin Fomin}